cann


A Serra do Espinhaço localiza-se na interseção de três biomas brasileiros, dois dos quais considerados hotspots de biodiversidade, a Mata Atlântica e o Cerrado, o terceiro e não menos importante é a Caatinga. Parte da Cadeia do Espinhaço foi declarada como Reserva da Biosfera em 2005 pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). O Espinhaço apresenta cerca de 1.500 quilômetros de extensão com picos de até 2.062m de altitude onde se destaca a exuberância de suas cachoeiras, cânions, vales com rochedos escalvados sempre integrados à delicada trama de sua composição vegetal. A região do Quadrilátero Ferrífero está inserida na parte sul da Cadeia do Espinhaço e atrai para a área inúmeras iniciativas de exploração mineral, principalmente de Ferro, Ouro e Manganês

O perfil do relevo da Serra do Espinhaço é definido por fatores geológico peculiares a sua formação. As características básicas que permitem entender a inserção da formação do relevo dentro dos contextos litológico e estrutural, numa descrição sucinta e com base em artigos científicos, a Serra do Espinhaço Meridional constitui o resultado de uma sequência de eventos geotectônicos (Almeida Abreu & Pflug 1994) que se iniciam com um rifteamento em torno de 1.752Ma. dando início à formação de uma bacia onde se acumularam sedimentos predominantemente areníticos do Supergrupo Espinhaço; e terminam com o amalgamento do Supercontinente Gondwana induzindo uma reativação das estruturas nucleadas anteriormente, resultando em empurrões de E para W, impondo a superposição das sequências do Supergrupo Espinhaço às dos grupos Macaúbas e Bambuí.

A porção sul do Espinhaço Meridional inicia-se nas nascentes do rio Cipó alojadas na serra homônima, a aproximadamente 50km a norte de Belo Horizonte. Nesta região, sua largura é a mais reduzida (30km), aumentando rapidamente em direção a norte, para atingir 90km entre Santo Antônio do Itambé e Conselheiro Mata. É responsável pela divisão entre as redes de drenagem da margem direita do rio São Francisco e todas as bacias que irrigam o leste mineiro e correm diretamente para o oceano, no sul da Bahia e norte do Espírito Santo.

A altitude média fica em torno de 1.200m, com ponto culminante em 2.062 metros , no Pico do Itambé. As formas de relevo resultantes de sua esculturação pela dissecação fluvial são representadas, majoritariamente, por cristas, escarpas e vales profundos.

Minas Gerais, em função de sua localização geográfica, relevo, continentalidade, variabilidade de biomas e fitofisionomias, apresenta condições termodinâmicas que resultam em diferentes regimes de chuvas. A Serra do Espinhaço, em sua porção próxima à capital de Minas Gerais, apresenta altos índices de precipitação e o clima varia entre temperado úmido com inverno seco e verão quente e temperado úmido com inverno seco e verão moderadamente quente.

A característica fundamental é, sem dúvida, a predominância absoluta dos quartzitos que, em toda extensão do compartimento, compõem uma cobertura rígida, no entanto, densamente fraturada e cisalhada. É neste cenário que se concentram as ações da Inhangatu com objetivo de explorar e mapear os cânions, criar novas áreas para prática da atividade e consagrar principalmente a borda oeste como destino pra canionistas do mundo todo.


CAN

 



 

INSTITUCIONAL

Quem Somos

Canionismo

Ecotreinamentos
 
Agenda

Cursos

Contato


REDES SOCIAIS

facebook  instagram

ACOMPANHE


 


Contato: +55 (31) 3166-9991 / Léo (31) 97179-4490 / Fábio (31) 99219-3665
Rua São Rafael, 60 - Complemento B - Bairro Floresta - Belo Horizonte / MG - CEP 31015-250
Copyright © 2017 Inhangatu - Experiências ao ar livre. Todos os direitos reservados.
  grayrkr